Futuro da Portuguesa será definido em audiência trabalhista no dia 12

Fonte: Globo Esporte

Portuguesa x Villa Nova-MG no Canindé (Foto: Divulgação)

O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo marcou para o dia 12 de julho uma audiência que pode definir o futuro da Portuguesa. A advogada Gislaine Nunes, em nome de seus clientes, cobra do clube R$ 55 milhões em ações trabalhistas. E a própria Gislaine oferece uma alternativa ao clube: a cessão do Canindé para um grupo de investidores apresentado por ela.

– Se a Portuguesa não topar meus investidores, eu não vou aceitar nenhum outro acordo – disse Gislaine ao GloboEsporte.com nesta segunda-feira.

Os investidores apresentados por Gislaine são as construtoras Planova e Conexão 3. Genericamente, as empresas assumiriam a dívida trabalhista do clube e reformariam o Canindé, em troca da oportunidade de explorar as instalações e o estádio do clube.

O presidente da Portuguesa, Alexandre Barros, foi procurado pela reportagem, mas não atendeu aos telefonemas e nem respondeu às mensagens enviadas. Assim que o clube se manifestar, esta notícia será atualizada.

Dentro de campo, a Portuguesa foi eliminada da Série D do Campeonato Brasileiro, e agora prepara uma reformulação no elenco para a disputa da Copa Paulista. O veterano meia-atacante Marcelinho Paraíba, de 42 anos, foi contratado.

A Portuguesa precisa vencer a Copa Paulista para obter uma vaga na Série D de 2018. Caso fracasse, o clube ficará fora de competições nacionais no ano que vem.

MF 1 SÃO PAULO/SP – 11/04/2014 – ESTÁDIO / CANINDÉ / PORTUGUESA – ESPORTES – Estádio do Canindé ( Portuguesa ). FOTO: MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO

Comentários

Fonte: Globo Esporte