Demitido da Lusa após 12 jogos, Estevam desabafa: “traumático… Pegou no fígado”

Fonte: Jovem Pan

FOTO: alchetron.com

Estevam Soares, definitivamente, não vai guardar boas lembranças da sua terceira passagem pela Portuguesa. Contratado em março para salvar a Lusa do rebaixamento à Série A3 do Campeonato Paulista, o treinador manteve a equipe na segunda divisão estadual, mas durou apenas 12 jogos no cargo. Demitido na última segunda-feira, ele desabafou em entrevista exclusiva à Rádio Jovem Pan.

“Foi muito traumático para mim. Falando de um modo geral, o Brasil ainda cultiva essa cultura horripilante. Acho, inclusive, que os diretores escolhem mal, porque teriam de ter um critério maior na escolha, para demitir menos. Tem de ter mais paciência e menos ouvido para interferência externa, para meia dúzia de torcedores”, queixou-se, em conversa com José Manoel de Barros que vai ao ar no próximo Plantão de Domingo.

Estevam Soares comandou a Portuguesa em apenas 12 partidas entre março e maio – cinco vitórias, um empate e seis derrotas. Neste período, o técnico de 60 anos livrou a equipe do rebaixamento à terceira divisão estadual e disputou as duas primeiras rodadas da Série D do Campeonato Brasileiro. Na estreia, venceu a Desportiva Ferroviária, no Canindé. Já no último fim de semana, perdeu por 1 a 0 para o Bangu, em Moça Bonita – resultado que lhe custou a liderança do grupo e o emprego.

“(Foi) uma incoerência… Depois da Série A2, não foi: ‘poxa, o Estevam trabalhou dois meses, não é o perfil que queremos para a Série D do Campeonato Brasileiro, então vamos liberá-lo’. Não! Pelo contrário… O contrato foi renovado, montamos o elenco, estreamos com uma vitória em casa, e, no segundo jogo, disputado às 15h, em Moça Bonita, aquele campo enorme, um calor de derreter mamona, perdemos por 1 a 0, e eu fui demitido”, reclamou.

“Foi uma surpresa. Me pegou, realmente, no fígado. Até porque, durante esse mês que separou o final da Série A2 do início da Série D, eu tive duas propostas para sair, até com salário maior, e acabei ficando por idealismo de um projeto, de recolocar a Portuguesa nas divisões maiores do futebol brasileiro. Mas, infelizmente, aconteceu isto. Foi doído. É muito triste esse pensamento dos nossos dirigentes”, finalizou.

Após duas rodadas, a Portuguesa é a segunda colocada de seu grupo na Série D. Restam mais quatro jogos até o fim da primeira fase. Avançam ao mata-mata os líderes de cada chave mais os 15 melhores segundos colocados. O próximo compromisso da Lusa é no domingo, diante do Vila Nova, em Minas Gerais – o clube ainda não anunciou o nome do seu novo técnico.

Comentários

Fonte: Jovem Pan